#Resenha: "Ser Clara" de Janaina Rico

Compartilhe:
Olá leitores!!!

Hoje, escreverei sobre o livro “Ser Clara” de Janaína Rico e publicado, em 2009, por Pedro e João Editores. 




Sinopse: Clara é uma jovem brasiliense, de 27 anos, que está envolvida com os preparativos do casamento de sua melhor amiga, Laura. Durante a festa conhece um médico rico e famoso, o homem dos sonhos de qualquer mulher. Porém, acaba se envolvendo com um colega de adolescência. Mal sabe ela os obstáculos que viverá pela frente, tais como uma sogra desesperada e até mesmo tentativas de assassinato, até que consiga decidir o que quer da vida.
 


Iniciando a leitura, conhecemos Clara, uma mulher independente, autêntica e com a auto estima lá no alto por conta de seu maior atributo físico: o "popozão”, como ela nos conta:
  
Como a maioria das brasileiras, possuo um popozão de respeito, o que aliás, a parte do meu corpo que mais gosto, uma vez que, graças a ele, consegui muitas coisas na minha vida (...).
Na adolescência, Clara foi uma jovem fútil, que valorizava demais a aparência, não ligava para os estudos e já conhecia seu poder de atração. Adulta, formou-se em Letras e leciona Português no colégio Valores Elementares, saiu da casa dos pais e mora sozinha numa kitinete.


Clara está auxiliando na organização do casamento de Laura, sua melhor amiga desde os tempos do colégio, e é a partir daí que a história se inicia. Ficamos sabendo que ela não suporta Pedro, o noivo, mas, ainda assim, fica ao lado da amiga e, além de organizar a cerimônia também aceita ser sua madrinha. Seu par é João Thomas, médico, lindo, rico e melhor amigo do noivo. Entre ambos, há uma conexão e a forte atração é recíproca. 
Percebi que os olhos dele eram verdes e iam, a cada minuto, se aproximando mais dos meus olhos pretos: quando dei por mim, estávamos trocando beijos apaixonados, regados a muito espumante e uísque.

Depois de muitas bebidas, os dois têm uma noite inesquecível que combinam de repetir, entretanto, o destino atrapalha os planos do casal, pois o celular de Clara é roubado e ela fica sem ter como se comunicar com o rapaz.


É nesse momento que ela reencontra um grupo de colegas da escola, entre eles Léo, um rapaz sem atrativos, mas muito legal, divertido e com um ótimo papo. 
O Léo continuava aquela coisinha sem sal e sem açúcar que fora na adolescência, com carinha de menino do bem. O grande problema dele era a falta de tchan. Ele era muito legal, muito fofinho, mas sei lá. (...)

Ela descobre que ele sempre foi apaixonado por ela e, mesmo estando interessada em João Thomas, fica dividida entre o médico rico e sexy e o pobre e simpático, Léo.

Clara consegue retomar o contato com o médico, inicia o namoro mas a dúvida persiste. O que ela realmente quer? Como complicador, há Natália, a mãe de João Thomas, uma mulher esnobe e tirana que pretende fazer tudo para afastar Clara de seu querido filhinho.
Estava eu no meio da minha análise da sala e tentando parar de pensar na calcinha estupradora, quando, de repente, desce das escadas uma mulher fabulosamente linda. Artificial, é verdade. Mas deslumbrante! Parecia ter saído direto da revista Caras.

Além de tudo isso, Clara precisa ajudar Laura que se decepcionou com o marido e está se destruindo e ainda fugir de diversos atentados contra a sua vida.

Ser Clara não é apenas um romance, é também um livro com mistério e humor, culminando com um final surpreendente. A linguagem é simples e moderna, retratando os conflitos que as mulheres enfrentam em seu dia a dia, além de destacar a importância da família e das amizades verdadeiras.

Acredito que todos nós ou conhecemos uma Clara ou somos como ela: uma mulher que ri, chora, ama, odeia, é amiga, companheira, comete erros, faz escolhas erradas, enfim uma personagem bem real. A identificação com ela, é um dos pontos mais positivos desse livro.


Em relação aos pontos negativos, menciono as falhas na diagramação e alguns erros de revisão. Em minha opinião, a escolha do papel não foi adequada, pois dificulta a leitura e também não gostei da opção de não iniciar capítulos novos em novas páginas. De qualquer maneira, esses deslizes não interferem na apreciação da história. Vale ressaltar que analisei a primeira edição e que a segunda, será lançada pela Editora Underworld. Esperamos que estes equívocos sejam corrigidos.


A nova capa já foi divulgada. O que acham?


Com certeza, eu indico “Ser Clara”, principalmente para os que gostam de um bom romance chick lit, com pitadas de suspense e comédia. Ah, um aviso: você vai se envolver tanto com a história, que não vai conseguir largá-la.

  • Quer saber mais? Acesse a fan page da obra, clicando aqui


  • Confira o book trailer:

Espero que tenham gostado! Não se esqueçam de comentar! Os recados de vocês são muito importantes!

Beijos, Carine




*Publicado originalmente no Blog dear Book.





5 Abstraídos comentaram:

  1. Pessoal,

    Na hora de aceitar um dos comentários, sem querer o exclui... Mas faço questão de posta-lo aqui em baixo.

    Ele pertence ao Leitor Marcelo Lima...

    "esse livro lembra outros filmes e livros né ? mas eu quero ler mesmo assim. Amei a resenha. "

    Marcelo, me desculpe.
    Peço que por favor possa portar novamente!!!

    =D

  1. Parabéns pela resenha Carine! Já li Ser Clara e amei! A única coisa que me incomodou no livro foi o excesso de palavrões. Beijos!

    http://newsnessa.blogspot.com/

  1. Oi Vanessa, a Clara é meio desbocada msm, mas mesmo assim achei o livro muito bom!. Bjkas

  1. Obrigada pelo comentário Marcelo. Fico feliz que tneha curtido!

  1. Li há algum tempo e lembro de ter achado mediano. Achava a Clara muito fútil e isto me irritava... Com a nova capa, acho difícil ler de novo. Mas boa leitura aos outros!

    Super beijo!
    Blog Seis Milênios

Postar um comentário

Seu comentario é importante... Então vamos, mãos a obra!!!