#Resenha: " Não sou este tipo de garota"

Compartilhe:
 Olá! Hoje escrevo para vocês a resenha do livro "Não sou este tipo de garota" de Siobhan Vivian lançada pela Editora Novo Conceito Jovem.

 Releia a sinopse: 
            
Perversa ou inofensiva? Confiável ou hipócrita? Controlada ou insensata? A vida é sobre suas decisões e escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de sempre fazer as melhores. Ela ignora os caras populares e babacas da escola, sempre ganha medalhas de honra e está prestes a ser a primeira estudante jovem a ser presidente do conselho estudantil em anos. Se apenas todas as outras garotas fossem tão sensíveis e fortes. Como o grupo de novatas que querem ser brinquedos dos jogadores de futebol. Ou sua melhor amiga, que tomou uma decisão idiota que quase arruinou sua vida. Mas ser sensível e forte não é fácil. Não quando uma brincadeira quase a faz ser expulsa. Não quando seus conselhos dóem mais do que ajudam. Não quando um cara que ela já deu um fora se torna o cara que ela não consegue parar de pensar.
A linha entre o certo e o errado foi distorcida, e cruzá-la poderá resultar em um desastre… ou se tornar a melhor escolha que ela já imaginou fazer.

            
             A narrativa se inicia com Natalie Sterling em seu último ano do Ensino Médio da Academia Ross. A jovem é ótima aluna e tem uma reputação excelente. Seu maior objetivo é tornar-se presidente do conselho estudantil e entrar numa universidade prestigiada e manter o relacionamento com a melhor amiga Autum. Essa amizade começa quando, no primeiro ano, Autum é humilhada por Chad Rivington, torna-se a piada do colégio, sendo chamada por todos de isca de peixe e Natalie foi a única a ficar ao seu lado. Mirando-se nesse exemplo, Natalie quer distância dos garotos, principalmente, dos jogadores de futebol.
            Esses são seus planos, o que ela não sabe é que terá que enfrentar questões típicas da adolescência como o amor, o desejo, a paixão, a lidar com seus medos, a tomar decisões e a conviver com as conseqüências delas, além de aceitar pessoas com opiniões diferentes das suas, o que não será fácil, afinal, trata-se de uma adolescente extremamente controladora e manipuladora.
           Logo no início das aulas, Natalie encontra Spencer, uma menina de quem foi babá. Sendo uma caloura de 14 anos, Natalie se sente responsável por ela, principalmente porque o encontro aconteceu pelo fato de as roupas íntimas da menina, estarem expostas, embaixo da saia curta no corredor da escola. Natalie tenta aconselhá-la a mudar seu comportamento extremamente sensual e apelativo porque não concorda com as mulheres sendo usadas como objetos sexuais.
           As opiniões diferentes de Spencer e Natalie no que se refere a sexualidade e a maneira como rapazes e moças devem se comportar ao lidar com isso vai permear toda a narrativa. E o mais interessante é que a autora não toma partido, ela expõe os argumentos de ambas as personagens e os leitores é que decidirão com quem concordam.
          O livro traz a tona a questão da guerra dos sexos, do preconceito em relação as mulheres e de como lidar com opiniões divergentes mescladas com questões próprias da adolescência, como conciliar estudo, romance, amizades e responsabilidades.
          Qualquer adolescente ao ler essa história, se identificará, entretanto, esse livro também é indicado para as demais idades. Ao lê-lo nos recordamos de uma época de incertezas onde não sabemos o tipo de pessoa que seremos mas, onde nossas opiniões e caráter são formados.

E aí gostaram?







3 Abstraídos comentaram:

  1. Parabéns pela resenha, já li e gostei bastante do livro. Assim como você disse, acho que os jovens que forem ler o livro irão acabar se descobrindo nele, até porque é nessa época que a pessoa acaba descobrindo quem é e tal... Abraços,

    @minha_estante - Minha Estante

  1. Fico feliz q tenha gostado! Eu tb gostei do livro! Obrigada por comentar!

  1. Tatiana (Tete) disse...:

    Lendo a resenha fiquei com vontade de ler. Colocarei na lista ;)

Postar um comentário

Seu comentario é importante... Então vamos, mãos a obra!!!