Entrevista - André Cardinali, autor de Estátuas de Sal

Compartilhe:
Olá Pessoal...

Muito bom dia!!

E com muito prazer que venho trazer mais uma novidade pra vocês. 



O Abstraia-se traz em sua primeira Entrevista o autor de Estátuas de Sal, André Cardinali, que apresentei a vocês há algumas postagens. Confesso que quando criei o blog não achei que teria essa ideia de fazer entrevistas, mas foi uma trabalho muito legal e que em breve espero repetí-lo, pois através dessas pequenas perguntas que fazemos ao autor descobrimos algo a mais além do que está escrito no livro. Então é através desse post que proporciono a vocês, juntamente com o autor, conhecer os bastidores do livro.




Abstraia-se: Olá André, bom dia. Primeiramente gostaria de agradecer sua disponibilidade por nos dar essa entrevista. Está será a primeira entrevista que o Blog Abstraia-se está fazendo. Você poderia se apresentar e também nos dar uma prévia de Estátuas de Sal?
André: Olá, meu nome é André Cardinali, sou escritor, autor do livro Estátuas de Sal, com previsão de lançamento para o fim de setembro. Sou de Piracicaba, interior do estado de São Paulo. Um caipirinha, por assim dizer! rs Tenho 23 anos e, embora Estátuas seja minha primeira publicação, já escrevi outros três romances. Estátuas de Sal é o primeiro que levo adiante por vários motivos. O mais importante deles é que eu considero este livro como a obra mais densa, madura e relevante que fiz. Além disso, o que posso adiantar é que Estátuas é cercado de muito mistério e suspense. Criei visando que o leitor ficasse vidrado e tivesse aquele friozinho na barriga pensando “o que vem a seguir?”.  Como grande fã dos filmes Matrix, também aproveito a trama para inserir discussões filosóficas que considero válidas.

Abstraia-se: Como surgiu a idéia de criar um livro? Isso já era um sonho há muito tempo ou por um lapso você resolveu criar uma história?
André: Como disse, já havia escrito outros romances e tenho o hábito de escrever. Me dá muito prazer. Trabalho com roteiros para vídeos e filmes e também como repórter. Então, escrever é algo que faz parte do meu dia. O tempo todo tenho ideias para desenvolver textos. As que eu considero mais importantes é que acabo transformando em realidade. Este livro é uma dessas ideias. Mais que isso, é um sonho que, felizmente e depois de muito esforço, estou vendo se realizar.

Abstraia-se:O que, ou quem, foi sua fonte inspiradora para escrever Estátuas de Sal?
André: Acho que existem várias respostas para essa pergunta. Filmes como Matrix e os do diretor M. Night Shyamalan, bem como livros de Dan Brown e a série de TV Lost me forneceram influências para o formato que eu queria. Já quanto ao conteúdo, o mitólogo Joseph Campbell e as próprias escrituras sagradas de muitas religiões me deram ideias. O que fiz foi juntar tudo. Lógico, existem muitas outras influências, mas essas foram bem relevantes.

Abstraia-se:Qual a mensagem do seu livro para com os leitores?
André: Existe uma mensagem muito importante. Aliás, ela é a coisa mais importante do livro. Acredito que o livro, a estória, não é um fim, mas um meio através do qual se pode passar mensagens importantes para as pessoas em formato de entretenimento, agradável à leitura. Entretanto, não posso revelar essa mensagem de antemão. Acabaria com o sentido do livro. O livro só será bem sucedido e cumprirá seu papel se as pessoas conseguirem captar o que eu quis dizer com a estória. Na verdade, o que eu mais espero é que as pessoas entendam o que eu quero dizer.
Abstraia-se:O que mais fascina você ao ler um livro?
André: Gosto muito da apreensão, de ficar nervoso, de devorar as páginas, puxar os cabelos querendo saber o que vai acontecer! rs Também gosto de personagens e situações verossímeis, em que você lê a cena e fala “Hum, isso poderia acontecer, mesmo. Parece real”.  Isso me fascina. A arte de contar estórias.

Abstraia-se: Qual livro você está lendo agora?
André: Citei Dan Brown lá em cima e, curiosamente, estou lendo ele. O Símbolo Perdido.

Abstraia-se:Não sei se muitas pessoas sabem, mas na Bíblia nós temos uma história muito parecida, que é quando a mulher de Ló olha para trás e vira uma estátua de sal. Em algum momento a história da Bíblia influenciou no seu livro?
André: Obviamente. Estátuas de Sal é uma referência à história de Sodoma e Gomorra, que aparece não só na Bíblia, como no Alcorão. Aliás, essa história tem muita relevância para a trama e é longamente discutida.

Abstraia-se:Se você fosse escolher atores famosos para compor os personagens do seu livro, quem você escolheria?
André: Poxa, é uma pergunta difícil de responder. Adoraria que o livro virasse filme, por exemplo, mas você cria as pessoas tentando dar vida a elas, visando que elas sejam pessoas diferentes. Eu realmente nunca pensei nisso. De bate e pronto assim, talvez eu possa citar o Caio Blat pra um dos papeis e eu confesso que me baseei levemente na Marisol Ribeiro para compor a fisionomia de outro. rs

Abstraia-se: Agora Falando em músicas.  Muitos leitores fanáticos como eu costumam estabelecer trilhas sonoras para os livros que leem. Quanto ao seu livro, indique-me três músicas que você escolheria para fazer parte da trilha sonora dele?
André: Eu ouvia muito Depeche Mode para entrar no clima para escrever, principalmente os últimos álbuns, que tem uma sonoridade mais misteriosa e (por que não?) sinistra. Poderia citar A Pain That I’m Used To deles que tem um clima bem tenso. Outras duas trilhas vou pegar do próprio livro, já que são citadas lá. Smile, de David Gilmour, e Losing My Religion, do REM. Se tiver sugestões quando ler, gostaria de saber as suas! rs É sério!

Abstraia-se: Defina-me seu livro em uma palavra.
André: Mistééééério!

Abstraia-se:André, muito obrigado pela sua entrevista. Ela é muito importante para crescimento do Abstraia-se e você está contribuindo diretamente para isso. Gostaria de acrescentar mais alguma coisa?
André: Fico feliz em poder te ajudar tanto quanto está me ajudando. Queria agradecer muito a atenção do Abstraia-se para Estátuas de Sal. Significa muito para mim. Ver o interesse de outras pessoas é altamente gratificante. Faz tudo valer a pena. Queria também mandar um grande abraço a todos os leitores e blogueiros que dão um apoio indescritível à literatura nacional, sobretudo a autores que, como eu, estão apenas começando. Meus mais sinceros agradecimentos e humilde desejo de que se divirtam com a leitura de Estátuas de Sal.


Pessoal, eu gostei muuuuito de fazer essa entrevista com o André,  e espero que vocês também tenham gostado!!!
Esta, com certeza, será a primeira de muitas que estão por vir..
Agradeço muitíssimo ao André, que nos deu essa oportunidade de conhecer melhor ele e seu trabalho, também a atenção e educação com que se dispos a responder às perguntas. Muito obrigado André!!

Por enquanto é isso pessoal...
Em breve voltaremos com mais novidadess!!!

Abraços!!!


4 Abstraídos comentaram:

  1. Camyla disse...:

    Parabéns pela primeira entrevista:)

  1. DAN disse...:

    Parabéns Júnior, e parabéns André.

    Ótima entrevista, e ótimas respostas.

    O Abstraia-se vai sempre crescer cada vez mais!

    Beijos do FL!

    http://danfalandodelivros.blogspot.com/

  1. Parabéns pela entrevista, ficou ótima!
    Adorei saber que tem previsão de estréia para esse mÊs ainda, estou louca pra ler desde que vi aquino outro post!
    E com referências a Dan Brown e Lost ,parece que esse mistério promete *_*

    Beijos;*

  1. Adorei a entrevista do André e fiquei super afim de ler o seu livro..
    Beijos e muito sucesso a você André!

Postar um comentário

Seu comentario é importante... Então vamos, mãos a obra!!!